MAR DE AMIGOS – QUAL O MELHOR EXTINTOR PARA TER A BORDO? – 28/07/2023

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Sejam bem vindos a mais um mar de amigos. Como sempre, estamos sempre buscando temas novos, temas interessantes e técnicos. Hoje vamos estar aqui com o nosso grande amigo, o Antônio Paulo, que é da Ecosafety, que vai nos dar um pouco da sua expertise na parte de prevenção, equipamentos de incêndio. E isso e isso.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Muito prazer em participar do mais de amigos. Vamos ver o que nós podemos ajudar os navegadores na prevenção de incêndio.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então, Antônio, vamos começar do seguinte, fogo é bom e ruim?

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Fogo depende, para assar um churrasco é muito bom, para barco é extremamente perigoso. E o fogo talvez seja o maior perigo numa embarcação, porque você quando tem fogo, por exemplo, num automóvel, você consegue parar o automóvel, sair correndo. Se você tem fogo dentro de casa, a mesma coisa você consegue fugir no mar, não tem para onde fugir.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
E o fogo é uma coisa que cresce muito rápido. Quer dizer, ele no barco. O perigo é que o fogo começa num princípio de incêndio. Se você não tem no barco os equipamentos para apagar o princípio de incêndio em três cinco minutos, esse princípio de incêndio vira um incêndio incontrolável. E no mar não tem socorro.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E esse incêndio, principalmente a bordo de embarcações de lazer, embarcações que. 95. É tudo de fibra e tudo com fibras. Less. Que no caso a gente tem uma propagação maior do que em outros materiais, como ferro, alumínio.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
O fogo, o barco, o fogo. Na realidade o fogo são três compostos que causam o fogo. O primeiro é calor, o segundo é o combustível e o terceiro é o oxigênio. Você no barco você tem combustíveis muito fortes, você tem gasolina ou diesel e você tem a fibra de vidro. A fibra de vidro também é o material, que é um combustível muito forte, que pega fogo muito rápido e muito difícil de apagar.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Então há o perigo de o barco que você tem a junção de dois combustíveis fortes, que é gasolina e diesel é a fibra de vidro, então tem que ter os equipamentos de prevenção de incêndio que consigam. Vamos dizer no princípio de incêndio, apagar o fogo bem rápido.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
O que você vê que pode ser melhorado e que um dos nossos, os nossos espectadores, eles pode ter de precaução para que não venha ter um incêndio.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
As estatísticas da Guarda costeira americana mostram que 85 90% dos incêndios em barco começam no compartimento dos motores por que começam no compartimento do motor, que lá tem tudo para pegar fogo. Tem o oxigênio, tem o combustível e tem o calor. Então, hoje, nos Estados Unidos, por exemplo, os sistemas automáticos de incêndio que ficam dentro do compartimento dos motores são praticamente obrigatórios.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Por quê? Porque quando começa um incêndio no compartimento dos motores, a tripulação demora para perceber aquilo que está fechado. Ou você tem uma câmera lá que te mostre o que poucos barcos hoje tem ou você só vai descobrir que está pegando fogo quando realmente o fogo já está meio incontrolável lá dentro. Então a necessidade de você ter um sistema que apague, que detecte automaticamente o fogo lá e apague o fogo sem a interferência humana, é essencial para você ter um barco.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Se você não tiver esse sistema, o risco do incêndio crescer e ficar incontrolável fica enorme.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
A Norman nos dá algumas algumas regras para que se tenha de agente extintor a bordo. Isso daí, ao meu ver, como a Marinha do Brasil é uma, é uma Marinha que não tem tanta familiaridade com a área de lazer, de esporte recreio. Eu até acho que algumas algumas exigências que eles colocam, se você concorda, você acha que está dentro dos padrões.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
É isso que não vai dar segurança para o usuário.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Na minha opinião, a norma é mínima. Por exemplo, ela estabelece que o barco tem que ter extintores portáteis. Ok, agora nesse estabelecimento de extintores portáteis você tem dois ou principalmente, você tem dois tipos de extintores portáteis, que é o que são os extintores com o pó químico. O pó químico de primeira geração e o pó BC, que é o bicarbonato de cálcio.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
O pó químico de primeira geração apaga muito bem o fogo em combustível líquido e não apaga em fibra de vidro. Não apaga, não apaga. Aí você tem o pó químico de segunda geração que surgiu nos anos começo dos anos 2000, que é o pó químico ABC, que é o mono fosfato amoníaco, esse mono fosfato amoníaco, ele trabalha para apagar fogo em combustível líquido, combustível sólido, fibra de vidro ele apaga muito bem, madeira ele apaga muito bem e ele trabalha também em fogo elétrico.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Quer dizer, só que se você pegar Norman Norman até hoje permite que o barco tenha extintor BC e o extintor BC não vai apagar fogo em fibra de vidro e é normal. Permite então a norma mínima. A Norman fala superficialmente, mas muito superficialmente sobre o sistema Automático. Ela não explica direitinho o que é um sistema automático, como é que funciona um sistema automático.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Ela fala só superficialmente. Se o barco tiver um sistema automático, tem que fazer um teste hidrostático no cilindro cada cinco anos. Se o cilindro estiver em ordem, pode estender por mais cinco anos. Mas ela não explica nada, o que é um sistema automático e nem como ele deve ser instalado. Então, na minha opinião, a norma é mínima.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E dentro da própria Norman, quando fala desse dos portáteis, ela também. Ela não exige que o equipamento seja novo, ela permite que seja recarregável.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Ela permite que seja recarregável. Outra coisa importante é o seguinte hoje todos os extintores portáteis que saem do fabricante eles saem com validade de cinco anos. Ok, terminou a validade a norma que não é nem a norma da Norman. Aí as normas da ABNT para extintor de incêndio. A Associação Brasileira de Normas Técnicas diz que o extintor tem que ser recarregado a cada ano, só que quando o extintor vai para recarga, você não sabe o que vem a ser verdade.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
As empresas de recarga, a maior parte delas, são empresas de fundo de quintal. É que pó que eles usam na recarga um pó de alta qualidade, um pó ABC de alta qualidade, um pó ABC reciclado. Você não sabe o que vem, então, na minha opinião e recomendação também é o seguinte extintor no barco sempre novo.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Quais os tipos de extintores que.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Portáteis, pó ABC que é o pó de primeira geração.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
B, c, b.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
C que apaga fogo em combustível e não apaga fogo nem em fibra de vidro nem em madeira. Um O segundo é o pó ABC, que é um pó mais moderno, que é o mono fosfato amoníaco. Então esse esse apaga as três classes de fogo combustível sólido, fibra de vidro, madeira e eletricidade. E o terceiro é o extintor de gás carbônico, que ele é um extintor que é recomendado.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Recomendado entre aspas, que eu digo porque ele é pouco eficiente para fogo elétrico. O que é o extintor de gás carbônico o faz? Ele substitui e o oxigênio por gás carbônico. O gás carbônico não alimenta o fogo, o oxigênio alimenta. Só que você num compartimento fechado, se você inundar com gás carbônico, você consegue apagar o fogo. Agora, você dirigir um jato de extintor de gás carbônico para um fogo elétrico.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
A eficiência é muito pequena, porque aquele gás carbônico vai se espalhar na atmosfera e não vai substituir o oxigênio. Então, volto a dizer para mim, o único extintor que eu recomendo eu e o ABC é o ABC. Não tem.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Outro, então o ABC, por exemplo, uma pequena cabine ou uma cabine também tendo uma boa.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Ideia do ambiente.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Seria o suficiente também. Então, o que você recomenda para que tenha segurança a bordo para que nós não sejamos surpreendido com um incêndio que você não consiga extingui lo?

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
A primeira recomendação minha é que todo o barco tenha o sistema automático.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
O sistema.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
O sistema automático independe da ação humana. Ele apaga o fogo sozinho, ele detecta o fogo. Ele quando detecta o fogo, ele dispara um gás extintor, que é um gás fabricado para extinguir fogo. É um gás que ele esfria a chama e ele quebra totalmente a reação química que alimenta a chama. E ele independe de ação humana. Ele trabalha sozinho, então o sistema automático está de prontidão.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
O barco andando ou com o barco parado, porque ele não é. Ele é um sistema que ele trabalha com esse bulbo de vidro, que é o mesmo bulbo de vidro que tem no sistema de experiências dos prédios. Esse bulbo de vídeo não precisa de alimentação elétrica para trabalhar ele ele se rompe pela temperatura no porão do barco. Esse bulbo de vidro do sistema automático rompe com 79 graus centígrados, que, como eu disse, temperatura de porão de compartimento de motor não passa de 60 graus.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Se está com 79, já tem fogo lá dentro. Então a primeira coisa é ter um sistema automático. A segunda coisa é que os extintores do barco sejam todos tipo ABC, porque o pó ABC vai apagar o fogo. Ele ele na fibra de vidro, vai apagar na madeira, vai apagar no combustível e vai apagar o fogo elétrico e a terceira coisa que tem que ter, e isso é muito importante, é que tanto o extintor quanto o sistema automático tem a manutenção e não adianta, o barco sai, você pega, por exemplo, uma estaleiro que nem a chefe, que coloca sistema automático em todos os barcos.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
O barco sai com o sistema. Agora tem que ter manutenção anual. Como é que é feita a manutenção num sistema automático? Você pesa o gás? Se está íntegro, você vê se a pressurização está em ordem, você testa todos os circuitos do módulo e para ver se se ele está desligando tudo E finalmente você faz uma simulação de disparo para ver se desliga tudo mesmo.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então existe uma simulação.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Isso é uma simulação final do disparo. Você não dispara mais, você corta o, você fecha o circuito para ver simular aquele que ele disparou para ver se ele cortou o motor, se ele cortou, se ele fechou os pés, tudo isso. Então essa é a manutenção necessária. Então a recomendação é que tenha sistema automático, tenha manutenção e que os extintor sejam tipo ABC.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Agora, o mais importante de tudo isso, João, e toda vez que vai sair com o barco, olhe os manômetros dos instrutores, veja se os extintores estão pressurizado, tanto o automático quanto o extintor portátil.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Se for detectado um princípio de incêndio, e mesmo tendo o sistema automático e o usuário alimentar a casa de máquina, ou seja, vai sair, não.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Pode abrir, não pode abrir, O sistema automático é um sistema que é certificado pela Guarda Costeira americana, certificado pela pelas seguradoras americanas. Então, o que significa ser certificado? Foi testado em laboratório e funciona. Então o proprietário do barco tem que acreditar que aquele sistema foi testado e ele vai funcionar e ele vai funcionar mesmo.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Mas independente disso, inclusive nos sistemas que a gente vê automático também existe um.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Gatilho, existe um gatilho, existe um cabo que se perceber que um incêndio está ocorrendo antes do sistema disparar, você pode disparar ele manualmente, mas isso é um disparo de emergência. Raramente acontece. O João normalmente o sistema dispara sozinho no barco.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Nós estamos com muitas coisas embutidas. Quando a pessoa entra no barco, ele está preocupado com questões, sabe que a gente chama de perfumaria. A questão já está batendo, mas a parte que é realmente de segurança, ela está exatamente isso, está embutida. Nós não estamos vendo fiação no barco, nós não estamos vendo os próprios equipamentos de extintor. Eles estão em posições que inclusive não atrapalham, não obstruem a passagem.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Quando você fala de uma casa de máquinas, tem que ser calculado o que tem que ser calculado. A área.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
É calculada. A área volumétrica da casa de máquinas para que você, no sistema automático, você tenha a carga de gás necessária para aquela área volumétrica que não é que você vai encher a casa de máquinas com o gás extintor não. O gás extintor é bastante poderoso para apagar incêndio de 9 a 10% de gás extintor dentro de uma casa de máquinas desde que essa casa de máquinas não seja aberta pra entrar mais oxigênio lá dentro.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Se ela estiver fechada, o sistema dispara sozinho de 9 a 10% de concentração de gases. Extintor dentro da casa de máquinas, o fogo é extinto sem o menor problema. Então não é, não é que necessita, vamos dizer, um cilindro enorme com uma enorme carga de gás. Não. Se você for, por exemplo, vou filmar esse barco que nós estamos vendo aqui, que tem um um sistema automático aqui na casa de máquinas.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Você vai ver que o cilindro não é grande e é o suficiente para apagar o incêndio na casa de massa.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Não é que o sistema não funcione, não é só não foi adequado.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Não for dimensionado um para aquele. Aquela metragem cúbica da casa de máquinas não vai funcionar. Os barcos muito grandes, por exemplo, eles têm janelas nas casas de máquinas que elas funcionam normalmente abertas, mas que são ligadas no sistema de incêndio. Então, quando o cilindro de gás dispara, ele o módulo elétrico dele já fecha. Essas janelas são chamadas de tampas.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Ele fecha as janelas pra não entrar oxigênio do exterior para realimentar o fogo. Então ele fecha a casa de marcas para o gás trabalhar lá dentro, apagando o fogo.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E também é a parte de funcionamento do motor motor ele no caso, se ele continuar em funcionamento.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
O motor tem que ser cortado, tem.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Que ser.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Cortado porque o motor está aspirando o oxigênio da casa de máquinas. E se você disparar o gás lá dentro, o gás vai ser aspirado pelo motor e vai sair pelo escapamento. Isso diminui a concentração, a concentração que eu disse que é necessária de 9 a 10% lá dentro. Se você diminuir a concentração para três, 4%, não vai apagar o fogo também.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Então, esse módulo elétrico que trabalha em conjunto com o cilindro de gás, ele também corta o motor.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E os nossos marinheiros, os nossos companheiros que são muito importantes a bordo. Eles precisam também ter um conhecimento desse sistema que, pelo que você está dizendo, é muito seguro. E é. Mas a parte de combater realmente o incêndio eu noto que tem muito pouca informação a respeito, porque o fogo ele assusta, o fogo o.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Fogo assusta e as marinas deviam ter. Até tem algumas marinas que tem. Eu acho que a maioria não tem. Elas deviam ter um treinamento de brigada de incêndio para os marinheiros, principalmente para usar extintor portátil. O extintor portátil nós estamos conversando hoje. Se ele botar o extintor portátil a sotavento, por exemplo, ele não vai apagar o fogo. O pó vem para ele.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Aqui até isso tem que saber. Quer dizer, tem que ter um treinamento de brigada, de incêndio, claro.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E no foco do incêndio não adianta, porque como o fogo é.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
No foco do incêndio.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Ele nos queima. Então o que acontece aqui é sempre ficar mais distante.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
E se você ficar distante, você também não chega no fogo.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Não chega no fórum.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Não chega lá.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Não, Você vai acabar com vários cilindros e não resolveu nada. E agora o Antônio? Só para a gente finalizar com chave de ouro, porque agora nós estamos com a questão de muita coisa elétrica, muita bateria. Então você tem alguma novidade que você pode nos dar a dica?

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Tem uma novidade se o que está acontecendo é o seguinte cada vez mais os carros, eu acho os aviões já estão com isso também. É bom, Eu acho que vai acontecer. Os barcos também, bancos de bateria de lítio, a bateria de lítio cada vez eu vou me deu o carro fica mais elétrico, o avião fica mais elétrico e o barco vai ficar mais elétrico.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Muita coisa elétrica e a bateria de lítio. Ela segura a carga muito mais. Ela Ela é muito mais forte do que a bateria comum. Só que na hora que ela pega fogo é praticamente impossível de apagar. Com o que existe hoje nos Estados Unidos, saiu um produto que chama se S500, que é um líquido que você mistura com a água e esse líquido ele é extremamente eficiente para apagar fogo.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Uma bateria de lítio então está chegando aqui no Brasil com extintor, que é esse extintor verde aqui que é com água mais o F 500, que é justamente o extintor para apagar fogo em bateria de lítio. Isso é novidade. Esse F 500 misturado com água ele tem um poder de resfriar o fogo muito grande e ele quebra também.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
É reação química.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Puxa, muito interessante isso. É novidade ser novidade que agora, inclusive nós estamos tendo as. O aumento dessa questão de motores elétricos dos propulsores em geral, automóveis.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Não, você não vai.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Ter um.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Monte de motor elétrico. Você hoje está com um motor elétrico por perto, você está com o motor elétrico para levantar a plataforma de popa. Você tem e cada vez tem mais motor elétrico.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Mais motor elétrico é com baterias também, porque aqui ou você depende de um gerador ou depende de baterias. Então aqui não, você não tem uma energia vindo de terra. Mas bem, eu quero colocar aqui, inclusive quero ver com você no caso que queremos divulgar o trabalho que a tua empresa faz, que a eco fit. Porque veja bem, você citou barcos que já são produzidos, ou seja, sai em série com um sistema sistema, assim vocês.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Agora se as pessoas quiserem até vão poder adaptar ou fazer algo para os barcos que eles já tem você. Você acha que tem condição de através da sua equipe técnica queremos.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Nós temos uma equipe técnica, temos a técnicos de manutenção, nós temos serviços autorizados para estar para fazer todo o dimensionamento e instalar sistema novo no Guarujá, em Angra dos Reis. A gente tem trabalhado o Brasil inteiro.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Isso para a gente é muito importante, porque a gente prima muito pela pela segurança, inclusive. E essas mensagens que a gente geralmente tem deixado no Canal do Mar de amigos. A proposta é trazer segurança, trazer informação e trazer exatamente que existe empresas. Existem pessoas capacitadas para poder deixar com que a nossa navegação se torne mais segura.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Eu espero com essa conversa que nós tivemos hoje, já ter demonstrado que existe condição de você ter segurança contra incêndio num barco desde que você tem os equipamentos adequados. Porque, volto a dizer, é um incêndio num barco no meio do mar. É um negócio desesperador.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Desesperador.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
É lógico, e normalmente termina em perda total, afundamento claro, não tem socorro. O socorro não.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
É o problema que exatamente a gente até encontra, mas é aquela questão olha, eu nunca mais eu quero passar por isso, nunca mais. Então a pessoa acaba se afastando do segmento porque teve um sabor de passar por uma situação, principalmente quando tem que a gente só vai trazer a bordo quem você gosta. Claro, independente do.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Patrimônio, né?

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então, se as pessoas.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Você está com as pessoas, com a sua família, bordo, está entre os seus amigos.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
É aquele momento que está descontraída também. O momento. Você está totalmente despercebido daquilo que pode estar acontecendo e a consequência disso. Bom, então pessoal, espero que tenham gostado, espero que tenham aproveitado aqui um pouco aqui do Conheci mento do meu amigo aqui do Antônio e que você querendo ter mais informações, dirija se a empresa dele, a Eco Fit que eu tenho certeza que ele tem muito mais a transmitir do que a gente falou aqui nesse vídeo, que eu acho que é até um pouco curto, dentro da abrangência que eu.

ANTÔNIO PAULO – DIRETOR DA ECOSAFETY
Acho que abrange o bem dele para.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então, enfim, eu quero te agradecer. E nós temos sempre aquela frase navegar é saudável, navegar é preciso, Portanto, vamos navegar no navio, Antônio. Obrigado meu amigo, Tudo de bom. Um forte abraço para você e vamos lá.

 

Comentários (0) |

Vídeos Relacionados

MAR DE AMIGOS – ESCOLA DE VELA AJUDANDO A FORMAÇÃO DO CIDADÃO – 23/05/2024

Eu me chamo Cíntia. Sou Cíntia Knot. Eu sou a velejadora. Comecei a velejar com dez anos de idade, no Optimist, que é o barco que criança normalmente aprende a velejar. Velejei durante muitos anos em diversas classes. Eu passei a velejar e veleiros oceânicos. Depois de um ano de surf e finalmente cheguei à … Continued

MAR DE AMIGOS – RUMO AS OLIMPÍADAS DE PARIS 2024! – 09/05/2024

Conseguimos aqui uma palhinha e uma palhinha. Porque o momento dessa pessoa, que é uma personalidade, uma. E é muito raro, porque o Bruno é um velejador que vai nos representar nas Olimpíadas agora que vai iniciar em julho próximo e o Bruno está aqui para contar um pouco para a gente a história, porque … Continued

MAR DE AMIGOS – NAVEGAMOS NA NOVÍSSIMA SCHAEFER V44! – 18/04/2024

Sejam bem vindos a mais um lar de amigos. E hoje, dando continuidade à linda festa de ontem que vocês puderam acompanhar já no vídeo anterior e hoje nós teremos o prazer de andar nessa embarcação. Nessa até 44 falarei com um detalhe especial com o Márcio, o chef Omar Chef que vai ser o … Continued