MAR DE AMIGOS – BARCO TEM SELO DE QUALIDADE? CERTIFICADOS NMMA E CE – 21/09/23

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Bem vindos ao mar de amigos! Hoje mais uma vez com um tema super interessante e voltado para a segurança, voltado para com que as pessoas venham para o mar, que venham a navegar e tenham um pouco mais de conhecimento sobre aquilo que é essencial para que tenhamos a bordo de uma embarcação mediante as suas escolhas. Mas como esse tema é muito interessante, nós temos aqui uma pessoa extremamente competente para falar sobre esse tema.

Vocês devem assistir até o final, mas não se esqueçam de se inscrever em nosso canal, de dar o seu gostei e fazer suas observações, porque o intuito é com que nós possamos cada vez contribuir mais para nossa navegação. Então vamos aqui falar hoje sobre um tema extremamente importante, que é sobre certificações que tem nas embarcações o barco que você está escolhendo.

Ele está dentro das normas técnicas que você espera. Então para isso nós estamos aqui com um engenheiro Marcos Gutiha. Tudo bem? Marcos Tudo bem, tudo ótimo. Bem vindo aqui ao mar de amigos e quero que você nos passe um pouco aqui do seu conhecimento, porque eu sei que não é fácil achar essa missão de preparar a parte técnica, o que está por trás daquilo que a gente está vendo da fibra.

Ok, vamos lá, vamos lá.

Aqui na Shepherd nós sabemos que existe uma grande preocupação com o produto que vai ser entregue aos nossos clientes, mas na maioria, ou seja, para que as pessoas entendam, existe uma certificação nacional para que a embarcação seja inscrita na Marinha para ter a documentação das autoridades.

MARCOS LUIZ GUTIHA – ENGENHEIRO ELETRICISTA DA SCHAEFER YACHTS
Bom, existe por parte dos estaleiros a assinatura ART emitida por um engenheiro naval e que é um abrange todos os itens e vamos dizer, totais do barco. Ele se preocupa com segurança, com tudo e com com as questões de navegações e estruturais. E quanto à normatização brasileira? Existe algo a um movimento nesse sentido, mas isso é muito superficial, não é tido e tratado das questões, dos pontos que fazem parte da construção de um barco de esporte e recreio, como uma normatização norte americana ou européia, que abrange cada ponto do barco, cada item elétrica e hidráulica, sistemas de combustíveis a gasolina, enfim. Então não existe algo com tanta profundidade nesse sentido para essas.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Para esses locais, você está falando para a parte européia ou norte americana. Então existe certificações e isso explica isso.

MARCOS LUIZ GUTIHA – ENGENHEIRO ELETRICISTA DA SCHAEFER YACHTS
Exatamente para o mercado norte americano, que poderia dizer que abrange Canadá, Austrália. Eles tem a certificação feita pela NMMA, que segue as normas da CE. Então fazendo uma analogia com a um Brasil, ai sim é equivalente a uma A.B.N.T. Que é quem rege as normas e juntamente com a guarda costeira de lá é a NBR. É uma certificadora, assim como é o INMETRO aqui no Brasil. Então para o mercado norte americano e algum outro, alguns outros países que fazem parte daquela região, existe essa certificação para o mercado europeu? Existe a certificação CE.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E dessas duas certificações qual que é a mais assim? E a mais exigente? Qual você acha que você que nós temos mais, mais alinhamento com com as mais exigentes ou com menos exigente.

MARCOS LUIZ GUTIHA – ENGENHEIRO ELETRICISTA DA SCHAEFER YACHTS
Com relação a instalações? De um modo assim, vamos dizer, como elétrica e hidráulica, estrutural ela é as normas sempre se complementam, elas nunca vão se contradizer, mas a norma norte americana, ela é muito mais detalhista e itens que focam a segurança, por exemplo, pega mal um guarda mancebo teste de resistência com as saídas de água que transpassam o casco.

E nesses quesitos também na questão de de cuidados com instalação elétrica para não oferecer risco à tripulação, ela é muito mais exigente. Ela abrange com muito mais detalhe esses pontos.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Quando nós estamos falando de certificação, essa certificação ela é, ela é para o construtor, para a empresa, uma pessoa, uma empresa jurídica que que tem a certificação ou é para cada modelo que esta empresa produz?

MARCOS LUIZ GUTIHA – ENGENHEIRO ELETRICISTA DA SCHAEFER YACHTS
Bom, inicialmente houve a visita por parte do inspetor da certificadora em Miami, aqui no estaleiro que olhou o estaleiro de uma maneira geral. Então, quando lançamos uma embarcação nova, nós temos que apontar que o barco está pronto, temos que preencher toda uma documentação on line, dizendo, indicando os itens que fazem parte daquele daquela embarcação, como por exemplo, qual o tanque de combustível, qual é a bomba de porão, se ela consta na lista de itens homologados e cabos elétricos condutores elétricos.

E aí nós preenchemos essa lista. Quando o barco chega lá nos Estados Unidos, nós apontamos para eles que esse barco está lá. O certificador, o inspetor, vai até a embarcação e olha todo o barco com seu check list, desde cunhos, pega mão para segurança, reforço de bancos se estamos usando as mangueiras apropriada para o sistema de gasolina, se estamos usando o tanque indicado durante aquele preenchimento com os dados do barco e se o tanque é apropriado para o uso desse combustível, bem como outros itens de casa de máquinas como geradores como motores.

Para ter certeza que num caso de um barco a gasolina é que eles não emitam faísca que possa vir a causar uma explosão. Então, assim como o estaleiro que passou pela vistoria inicial, todos os barcos tem esse acompanhamento e a partir daí temos que seguir aquele padrão indicado.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então, ou seja, se eu tenho um bote, uma lancha de pequeno porte ou um barco de grande porte, quer dizer que dentro de cada modelo a proposta de propulsor, isso vai ter alteração dentro da certificação, ou seja, porque tem componentes diferentes dentro da montagem de cada um desse barco e isso.

MARCOS LUIZ GUTIHA – ENGENHEIRO ELETRICISTA DA SCHAEFER YACHTS
Quanto menor o barco. E essas questões de flutuabilidade é mais rigoroso, então existe testes diferentes que tem que ser feito.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Mas quando você fala de mais rigoroso, mandar o tanque de combustível para fazer esses testes de um pequeno barco.

MARCOS LUIZ GUTIHA – ENGENHEIRO ELETRICISTA DA SCHAEFER YACHTS
É.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Uma e uma. Foi uma tarefa de um grande barco. Por exemplo, a nossa 66 é um tanque em que você tem que enviar para lá para que seja feito esses testes e que é um tanque enorme. É um outro tipo de operação, não é isso?

MARCOS LUIZ GUTIHA – ENGENHEIRO ELETRICISTA DA SCHAEFER YACHTS
Sim, mas é necessário. Cada barco que lançamos, cada barco faz parte da lista que vai ser vendido para o mercado norte americano e que vai ter certificação. Nós temos que preparar o tanque, mandar o tanque completo e um laboratório independente credenciado dos Estados Unidos vai fazer todos os devidos testes, inclusive teste de pressão e teste de fogo para poder emitir a certificação.

E nós indicamos posteriormente que aquele tanque certificado vai fazer parte da embarcação. A embarcação usa tanques certificados, isso para todos os modelos tem que ser feito.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então só pra dar uma noção aqui para o nosso mar de amigos, quando você fala de um modelo novo, tem um tanque novo, né? Esse tanque vocês vão encaminhar para lá. Entre o momento do envio e da certificação, dando aprovação, você tem uma noção de tempo? Quanto tempo demora para que isso seja aprovado?

00:10:13:08 – 00:10:27:20
MARCOS LUIZ GUTIHA – ENGENHEIRO ELETRICISTA DA SCHAEFER YACHTS
Para enviar um tanque para lá passar por toda a certificação? O trabalho de chegar lá e o transporte que é um pouco demorado e o retorno do certificado vai levar algo de três meses em torno de três meses.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Que é o aporte financeiro, ou seja, é tudo feito custeado pelo estaleiro, pela.

MARCOS LUIZ GUTIHA – ENGENHEIRO ELETRICISTA DA SCHAEFER YACHTS
Gerência do laboratório independente. Ele tem um custo de ele vai destruir o tanque, você não vai receber ele novamente, é colocado fogo no tanque para passar por essa certificação. É óbvio, o custo é todo do estaleiro.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E essas certificações vocês devem ter um, sei lá, um manual ou algo para poder estar seguindo. Isso porque os engenheiros vocês ficam aqui quebrando a cabeça para desenvolver, mas tem que ter um foco. Existe aí um local de pesquisa para você estar está direcionando para que se enquadre na exigência. É isso.

MARCOS LUIZ GUTIHA – ENGENHEIRO ELETRICISTA DA SCHAEFER YACHTS
É isso, existe a normatização e é esse que escreve as normas, né?

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Poxa, é só isso? Então olha aí.

MARCOS LUIZ GUTIHA – ENGENHEIRO ELETRICISTA DA SCHAEFER YACHTS
Por que gostamos meio dessa normatização dessa certificadora. Ela abrange todos os tópicos do barco, desde garotas, desde um pega a mão, desde uma escada de popa que vai na casa de máquina, ela a escadinha de mergulho até a luz de navegação que vai lá no topo do barco. Então ela é muito completa nesse sentido.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Como é que o mercado local vê essa certificação? O público em geral, eles. Você acha que tem conhecimento que existe um processo por trás do barco? Pronto.

MARCOS LUIZ GUTIHA – ENGENHEIRO ELETRICISTA DA SCHAEFER YACHTS
Infelizmente, isso é pouco conhecido e pouco é abordado pelos pela TV, pelas seguradoras, pelas financiadoras. No caso de embarcações, não é valorizado essa questão de normatização, não de segurança. E então, muitas vezes o cliente vê o barco lá, é bonitinho e tudo coube no meu bolso. Ou eu vou levar e não leva em consideração questões como essa Qual tipo de produto é usado no barco?

É homologado? É específico para uso naval? Tem certificação, por exemplo, cabos elétricos? Tem certificação o L para que garanta, tem a garantia de segurança, luzes de navegação é instalado, luzes de navegação da forma adequada, assim como pede as normas internacionais. Então isso é muito pouco visto, muito pouco exigido.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E dentro aqui da Schaefer que nós estamos esse ano comemorando 30 anos, 30 anos de fundação. Então é um momento muito especial pro estaleiro. E que colocaram milhares de embarcações na água, mas nós hoje temos a gratificação de dos nossos barcos estarem sendo aceitos internacionalmente e dos barcos feitos até essa parte da exportação. E esses modelos tiveram que ter alterações para se enquadrar nessa, nessa, essa certificações internacionais.

MARCOS LUIZ GUTIHA – ENGENHEIRO ELETRICISTA DA SCHAEFER YACHTS
Sim. Durante essa visita do inspetor, a inspeção da embarcação é apontado os itens com relevância e esses itens tem que ser tratados. Não, não já imediatamente é para poder manter essa certificação. E assim é o mesmo padrão de construção e de produtos que usamos para enviar os barcos para lá e usamos o mesmo aqui.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Isso que você está acabando de mencionar é muito importante, porque nós que estamos na linha de dividir, de comercializar zação dos produtos dos barcos, a gente enfrenta muita dificuldade, inclusive hoje com a parte de seguradoras. Às vezes elas. Claro que ela não quer assegurar algo que o risco é maior, né? Então eu acho que aí fica até uma dica, porque a seguradora, tendo um barco segurado com as devidas certificações, com certeza o risco para essa seguradora vai minimizar muito isso.

Então eu acho que está dando uma contribuição muito boa para que inclusive as próprias seguradoras possa voltar a investir nessa nesse segmento nosso de lazer. É muito importante realmente mostrar esses bastidores, que esses bastidores é o que dá segurança e o que nós geralmente encontramos nos nossos eventos, os nossos amigos, nossos clientes. Eles acabam geralmente só precificando o produto e não agregando valor.

Então, todas essas informações que você acaba de passar para a gente nos orgulha muito de termos um estaleiro 100% nacional completando três décadas e que nós temos uma engenharia por trás, não é isso. Então aqui não é simplesmente fazer, é fibra, é botar pra boiar. Aqui tem muito mais do que isso, não é isso, Marcos Pô! Muito obrigado.

Desculpa tomar teu tempo aqui. O chefe depois vai divertir a gente, vai descontar a hora, a hora de trabalho que.

MARCOS LUIZ GUTIHA – ENGENHEIRO ELETRICISTA DA SCHAEFER YACHTS
Vai pedir pra cobrar de ti.

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Eu vou pagar essa. Obrigado, meu amigo. Tudo de bom pra você, tá? Continuamos aí nessa luta de fazer produtos bons para o nosso mar de amigos. E como sempre a gente fala, navegar é saudável, navegar é preciso. Vamos navegar e com segurança.

 

Comentários (0) |

Vídeos Relacionados

MAR DE AMIGOS – ESCOLA DE VELA AJUDANDO A FORMAÇÃO DO CIDADÃO – 23/05/2024

Eu me chamo Cíntia. Sou Cíntia Knot. Eu sou a velejadora. Comecei a velejar com dez anos de idade, no Optimist, que é o barco que criança normalmente aprende a velejar. Velejei durante muitos anos em diversas classes. Eu passei a velejar e veleiros oceânicos. Depois de um ano de surf e finalmente cheguei à … Continued

MAR DE AMIGOS – RUMO AS OLIMPÍADAS DE PARIS 2024! – 09/05/2024

Conseguimos aqui uma palhinha e uma palhinha. Porque o momento dessa pessoa, que é uma personalidade, uma. E é muito raro, porque o Bruno é um velejador que vai nos representar nas Olimpíadas agora que vai iniciar em julho próximo e o Bruno está aqui para contar um pouco para a gente a história, porque … Continued

MAR DE AMIGOS – NAVEGAMOS NA NOVÍSSIMA SCHAEFER V44! – 18/04/2024

Sejam bem vindos a mais um lar de amigos. E hoje, dando continuidade à linda festa de ontem que vocês puderam acompanhar já no vídeo anterior e hoje nós teremos o prazer de andar nessa embarcação. Nessa até 44 falarei com um detalhe especial com o Márcio, o chef Omar Chef que vai ser o … Continued