MAR DE AMIGOS – BARCO NOVO OU USADO – 09/11/23QUAL O MELHOR PARA COMPRAR? –

Bem vindos ao Mar de Amigos! Neste vídeo abordamos qual seria a melhor escolha para se comprar, um barco novo ou um barco usado? Qual o maior nível de satisfação? Quais são os riscos? Qual a depreciação? Afinal qual o melhor negócio? Veja a respostas para estas e varias outras questões em mais um vídeo do nosso canal, e tudo isso para navegar mais, pois NAVEGAR É SAUDÁVEL, NAVEGAR É PRECISO!

 

Transcrição

 

00;00;26;18 – 00;00;50;18
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Sejam bem vindos a mais um mar de amigos. Hoje um tema que nós falamos sobre isso todos os dias. O pessoal sempre nos pergunta Os nossos clientes sempre querem fazer os melhores negócios possíveis. E sempre levantado a dúvida entre o que é o melhor negócio comprar um barco novo ou comprar um barco usado.

00;00;50;20 – 00;01;04;22
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E isso realmente é um grande problema para que as pessoas possam entender e condicionar isso ao seu, ao seu, para a sua parte mais sensível, que é o bom.

00;01;04;24 – 00;01;42;17
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Bom pessoal, mas antes disso, não esqueçam de se inscrever em nosso canal, curtirem nosso conteúdo e compartilhar, Afinal de contas, quanto mais longe chegar essa informação, mais o nosso mar de amigos consegue crescer. Bom pai, então você já falou o comprador não acha que ele quer gastar o menos possível? Quer comprar o maior barracão possível? Não quer ter problema?

00;01;42;19 – 00;02;10;15
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
É o famoso BBB. E não é o Big Brother. É o bom, bonito e barato. Então, assim, para deixar isso, acho que é mais claro e poder passar para vocês o entendimento. Eu acho que a gente precisa dividir isso em algumas categorias do uso usados dos usados, porque é o seguinte quando a gente começa a comparar o novo com os usados, é um mercado muito amplo.

00;02;10;17 – 00;02;26;17
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então a gente pode estar falando do usado que acabou de sair de fábrica, tá, está com cinco, dez horas de uso, tá até um barraco de 20, 30 anos, tá. Então, pra isso nós separamos em quatro categorias três do usado em um mundo novo.

00;02;26;19 – 00;02;32;09
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Isso porque o novo, como nós estamos falando, é uma categoria única, não tem o que dividir. O novo.

00;02;32;09 – 00;03;00;21
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
É novo. A segunda categoria seria o barco usado até cinco anos. Depois disso, nosso terceiro item seriam os barcos até dez anos. Por último, os barcos acima de dez anos. Porque uma coisa legal de vocês de mostrar para vocês, pessoal, porque é assim, o nosso mercado sempre tentou estabelecer valores de mercado nos produtos usados, sempre tentou estabelecer uma tabela FIPE, uma referência e nunca conseguimos.

00;03;00;23 – 00;03;15;23
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então, assim, tudo parte do novo é a partir do novo é estabelecido o restante para o mercado. Quais seriam as vantagens e desvantagens de cada categoria que a gente estabeleceu? A vantagem do novo.

00;03;15;26 – 00;03;49;09
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
A vantagem do novo é que os equipamentos, o projeto é tudo novo e dentro desta categoria, ou seja, os custos elevam e os benefícios também para o proprietário também relevam, porque você vai ter algo que você já vai encontrar com menos possibilidade de risco. É um produto que inclusive você tem a quem solicitar a manutenção. A garantia. E esse é o caso do novo.

00;03;49;09 – 00;03;55;07
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Essa é a vantagem de você escolher e poder ter maior tranquilidade.

00;03;55;09 – 00;04;15;11
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Você do novo você escolhe tudo, você escolhe tudo. Se você quiser com um motor, quer com dois motores, quer mudar o sistema de propulsão, você consegue escolher tudo que se adequa a ele e o seu formato de uso. Escolhe a marca, escolhe tudo. Barco com cinco anos você tem uma vantagem que é uma depreciação em relação ao novo.

00;04;15;15 – 00;04;37;14
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então você vai pagar menos do que o produto novo por um produto entre aspas similar. Mas você começa a aumentar um pouquinho o nível de risco que você teria com esse produto. Você já pega o barco já fora de algumas garantias. Por exemplo, a maioria dos eletrônicos são apenas um ano de garantia, então você já começa a aumentar um pouquinho o nível do seu risco.

00;04;37;15 – 00;05;09;29
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
É uma embarcação que já sofreu uma depreciação em relação ao novo e que ao mesmo tempo, ele encontra se em melhores condições e melhores. A parte de montagem de equipamentos que você já vai conseguir ter um menor custo para que você tenha o mesmo objetivo na sua navegação. Quando você vai até um estaleiro e vai dar o seu barco como parte pagamento, ou você vai pensar na parte do seguro.

00;05;10;02 – 00;05;15;05
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Isso tudo nós estamos falando nessa primeira categoria de usado, que é até cinco anos.

00;05;15;13 – 00;05;46;00
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Mas aí até dez anos muda um pouquinho porque as depreciações já são maiores ou você talvez com o mesmo bancos, com o mesmo investimento, você consiga tamanho de barcos superiores, mas o risco já aumenta consideravelmente quando o primeiro a gente fala em manutenções pontuais acima de cinco anos, você já começa a ter mais itens a serem mudados, você já começa a ter uma desatualização do produto.

00;05;46;00 – 00;06;08;02
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então, ainda mais hoje em dia que a tecnologia muda muito rápido. Então você já começa ter um GPS que já não é mais daquela mesma tecnologia. Você já começa a ter algumas mudanças de projeto, mudanças de acessório e já começa a ficar com o barco mais próximo da qualidade crítica dele, de manutenções mais pesadas.

00;06;08;04 – 00;06;36;19
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E aí, inclusive, a gente também tem maior dificuldade até em precificar você de ter uma tabela, porque nesse período existe uma série de transformações tanto negativa como positiva, a negativa e a depreciação. A deterioração natural do de um produto de de de uso de consumo é a Positivo é aquilo que as pessoas vão começando a sofisticar o seu equipamento.

00;06;36;21 – 00;06;58;18
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E acima de dez anos, que é a nossa última categoria, é aonde estão os maiores riscos, é onde você já não tem mais aquele produto atrelado ao mercado. Algumas vezes esse produto já saiu até de linha, então é difícil de você precificar lo. É só um motor, motores. Há um momento onde os motores precisam ser às vezes refeito.

00;06;58;18 – 00;07;09;15
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Você já tem aquela preocupação de quebra mecânica, quebra de eletrônico e problema hidráulico. O nível de problemas aumenta muito.

00;07;09;18 – 00;07;32;11
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Eu acho engraçado isso, porque isso vem de encontro com a minha geração. A minha geração é tudo. Todos os produtos bem com mais de dez anos, mais de 20 anos, nós não tínhamos essa evolução. Você olhava para um barco com dez, com 20, com 30 anos. Basicamente é a mesma coisa, tudo igual, agora, de cinco anos para cá.

00;07;32;13 – 00;07;35;24
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Aí isso daí é numa velocidade.

00;07;35;27 – 00;07;58;11
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Muito rápida, muito rápida. Mas assim, eu acho que o maior fator para mim hoje, que é determinante para o mercado são os riscos, porque isso eu acho que está muito atrelado a custo, a preço. E isso eu acho que também envolve muito o perfil de quem está comprando um barco como esse. Se você reparar no mercado americano, o pessoal sempre fala Ah, o barco lá é barato, é barato?

00;07;58;11 – 00;08;27;02
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Não. Quando você pega o produto zero produto novo e você transforma ele em reais, você vê que o custo é muito semelhante do nosso. Está praticamente o mesmo, às vezes até um pouco mais caro. Agora, quando você começa a perder ano, aí eles derrubam o preço. Eles jogam o preço lá embaixo. Por porque disso? Porque o risco é muito grande e lá a mão de obra é muito cara.

00;08;27;04 – 00;08;50;23
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então eles jogam os preços para baixo exatamente pra sair fora desse risco ou pra valer a pena com que você entre nesse risco. No caso do mercado brasileiro, isso já está começando a seguir essa linha também. Então nós já temos uma dificuldade de mão de obra. Nós hoje em dia temos o tempo que você fica sem o barco, então eu acho que isso é determinante.

00;08;50;25 – 00;09;10;05
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E aí eu acho que é um ponto legal para a gente pegar, por exemplo, um barco novo que ele não tem risco. O barco novo, ele está sob garantia, o motor está na garantia eletrônico, está na garantia, o casco está na garantia. Você mesmo que tem qualquer tipo de problema, você tem de quem cobrar. E o que acontece com o barco com cinco anos?

00;09;10;05 – 00;09;36;08
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Porque o risco que você vai ter com o barco em cinco anos é o risco de queda de fissura, trade de questão de sobrecarga elétrica, de você ter a questão do desgaste natural das peças. Você vai ter uma questão de. De forma que o usuário utiliza aquela embarcação. Então tudo isso você vai ter exatamente riscos que vão aumentando.

00;09;36;10 – 00;10;08;19
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Com cinco anos a gente teria riscos pontuais. Então até citando como exemplo um barco motor a gasolina, a gente já começaria a mexer. Talvez em mufla. Se for com rabeta já começa a ter problema de transição e bateria. Hoje em dia uma bateria não dura cinco anos, então você já teria que fazer troca de bateria. Se já começa a ter lâmpadas que queimam ao longo desse período, os registros da parte hidráulica os fabricantes dão três anos de garantia, então ao certo, depois disso você já tem que começar a se preocupar com isso.

00;10;08;19 – 00;10;37;14
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Bomba de porão então são bomba pressurizada, porque o pessoal acha que o barco veio junto a caixa d’água, ela cai. Por que isso então não acontece? Então você começa a ter alguns riscos pontuais e quando você traz isso para dez anos, aí o risco já é um pouco maior, Porque aí no caso, como você citou anteriormente, você começa a ter até algumas mudanças de projeto.

00;10;37;16 – 00;10;57;05
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Você vai pegar barco que às vezes não tem plataforma móvel, um barco, às vezes não tem uma passarela embutida e o risco até de uma desvalorização, até por conta da tecnologia embarcada, porque o barco com cinco anos ele ainda está muito próximo daquilo que seria o barco zero, não é isso?

00;10;57;08 – 00;11;28;17
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Quando você fala de um, de um relé, de um guincho, você fala de um tanque de combustível. Quando ele é zero, ele saiu totalmente limpo. Ele não tem nenhuma impureza. Ele não tem ali nada que vai impedir ou vai proporcionar uma quebra, tá? Enquanto você já vai falando um barco com um ano, dois anos, até cinco anos, a popa probably idade dessas desses componentes pode quebrar e o que vai aumentar o fator risco, que.

00;11;28;21 – 00;11;29;22
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
É isso aí?

00;11;29;24 – 00;12;12;04
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então eu pego ali uma um barco que está sendo exigido ao máximo, os guinchos, os vasos sanitários. Eu vou exigir ao máximo a parte de e capota de propulsor, manete e uma série de componentes que estão em uso. Isso e ele vai ter um desgaste natural, tá? Então até cinco anos e até o previsto pela indústria da indústria e fabricante, ela já coloca dentro dessa margem, tá, ele vai dar um tempo de garantia e calcular um tempo após essa garantia.

00;12;12;07 – 00;12;25;17
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Agora, depois dessa garantia, depois desses cinco anos que vai ser o caso desses dez anos, aí entra numa faixa muito mais com muito mais risco do que até cinco anos.

00;12;25;20 – 00;12;48;02
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Acima de cinco anos a gente já começa a ter estofaria. Então, às vezes os tecidos não vão aguentar esse período. Acima de cinco anos. Você já começa a. Se você for pensar de 80 a 100 horas ano, até dez anos, você vai chegar em barcos próximos de 1000 horas. Já entra naquela idade crítica da parte mecânica e você começa a ter a marcenaria.

00;12;48;02 – 00;13;15;01
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Em alguns casos e o folhado começa a estourar, em outros casos ele começa a manchar. Então assim os riscos realmente eles aumentam. Você tem tanto da diferença de produto do produto zero que já teve os avanços tecnológicos e esses não terão quanto o maior risco de quebra. E aí riscos mais sérios, mais pesados que pode te deixar na mão.

00;13;15;01 – 00;13;37;14
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Você pode perder o passeio em função desses riscos. Aí quando a gente passa de cinco de dez anos, quando a gente passa de dez anos, aí eu acho que fica a época. Aí é até difícil de a gente mencionar o risco, porque esse até meio hora está chegando na parte crítica. Acima de dez anos eu estaria falando no barco já com 1000 horas ou acima disso.

00;13;37;17 – 00;14;14;14
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então, assim, o risco eminente por onde você olha você já tem. Você olha para um lado CK Flex tem que trocar CK Flex seria as emendas da embarcação, que seria um mal comparando com a nossa parte residencial, seria o silicone, seria o rejunte. Então você olha desde música flex ao cor, estofaria, marcenaria, parte mecânica, elétrica e hidráulica, o risco está por onde você vê, por mais que você chega lá, olha e fala assim não, agora tá bom, mas amanhã pode não estar.

00;14;14;16 – 00;14;40;10
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
É algo que preocupa muito, porque o dimensionamento elétrico para esses barcos mais antigos ele está totalmente fora da atualidade. Hoje em dia a gente quer um barco que tenha muito mais componentes, elétrico, então você tem parte de som, você tem parte de áudio visual, você tem componentes e máquina de café, máquina de dividir e lava a louça. Depende a embarcação.

00;14;40;12 – 00;14;45;26
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então, isso tudo. Nos barcos mais antigos não eram dimensionados para isso.

00;14;45;29 – 00;15;10;05
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E isso é um barato, porque chega o pessoal pra gente, porque pessoal, da mesma forma que a gente está citando isso, esses são os barcos que mais chamam a atenção, porque são aqueles produtos que você usa como argumento Ah, o motor é mecânico, não é eletrônico, Ele não vai dar problema no eletrônico. Ah, esse barco eu iria pagar, sei lá, 5 milhões é um novo.

00;15;10;13 – 00;15;33;12
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Esse daqui eu compro por 500. Eu não vou perder dinheiro. Quando eu for vender, ele vai custar os mesmos 500 e qualquer coisa também eu troco o motor. Como você citou, o modelo de fabricação era outro e isso se mantém e você jamais vai ver esse dinheiro de volta, porque você pega um barco de 500, você coloca nele mais 500, tá?

00;15;33;14 – 00;15;43;20
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E esquece. Você nunca vai ver 1 milhão nesse produto. Vai agregar valor? Vai, mas numa proporção ínfima, perto do montante que foi investido. Coração novo.

00;15;43;20 – 00;15;47;23
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Com corpo velho ou corpo novo com coração.

00;15;47;26 – 00;15;49;12
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Velho.

00;15;49;14 – 00;16;26;02
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Uma coisa acaba não sendo compatível com a outra. É claro, você vai ter vida, você vai ter uma longevidade, mas o aproveitamento desse componente não é dentro daquilo que muitas pessoas estão esperando. Então a pessoa acaba buscando a aquisição de um barco para poder usufruir e para poder ter o seu lazer, sair com as pessoas que você gosta, com a sua família e o que fazer quando você está ali naquele canteiro de obras.

00;16;26;05 – 00;16;50;09
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então, o barco com mais de dez anos, que são os barcos que são de outras épocas, independente do fabricante, os próprios motores, eles tinham um outro tipo de concepção, poluíram mais, emitem maior ruído, são são equipamentos que são até fora da parte ecológica, então.

00;16;50;09 – 00;16;51;11
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Gastam muito mais.

00;16;51;11 – 00;17;01;21
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Exatamente, Então são. Se hoje nós já temos uma dificuldade para nos adequar a algo sustentável, imagine me com um produto com mais de dez anos.

00;17;01;25 – 00;17;22;05
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Mas aí eu acho que o grande ponto é o que todo mundo se interessa pela parte do preço. E aí vem a grande questão porque tudo se baliza no novo, tá? Então, bem na nossa primeira categoria, o novo. Ele está ali. É o preço de tabela, o preço. Você vai negociar com o estaleiro e não tem o que mexer.

00;17;22;07 – 00;17;30;09
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Esse é o preço do novo, do barco de até cinco anos. Ele vai ter uma margem calculada.

00;17;30;12 – 00;17;59;23
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
De até cinco anos. Nós utilizamos um critério de pelo menos 10% de depreciação ao sair do estaleiro e mais 10% a cada ano a partir da fabricação. Então é uma depreciação que a gente encontra argumentos para poder fazer um atrativo em relação ao novo e também ser justo para quem está buscando algo já depreciado.

00;17;59;26 – 00;18;11;13
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Sim. E quem vai correr esses riscos que já foram mencionados? E aí o barco acima de cinco anos ele já não tem essa depreciação mais dos 10%.

00;18;11;15 – 00;18;41;27
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E no nosso dia a dia ele acaba não tendo mais essa depreciação, porque você tem muito boa forma de uso, região que a pessoa está está utilizando essa embarcação e quantos proprietários já tiveram esse barco? Já o e já foram utilizados por pessoas com um usos diferentes ou alguns que gostam mais de velocidade, outros que gostam de menos velocidade, alguns mais cuidadosos, outros menos cuidadosos.

00;18;41;29 – 00;19;14;22
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então, enfim, aí vai entrar o que você está dizendo, O número de horas da manutenção feita, porque inclusive quando é novo, você tem uma garantia dos fabricantes, desde que seja feito revisões periódicas com o fornecedor, a parte mecânica. Agora, a partir de dois, de três, de cinco anos, aí as pessoas começam a fazer suas manutenções com quem ele escolher e nem sempre são os autorizados.

00;19;14;25 – 00;19;35;10
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E após após cinco anos, o barco pára de ter a ancoragem com o produto novo, com o produto zero o produto de mercado, ele começa a se comparar com seus pares de mercado. Obviamente que ele ainda vai ter uma depreciação de acordo com o ano, Então um produto 2015 ele vai custar mais do que um produto em 2014.

00;19;35;15 – 00;20;04;28
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Naturalmente. Tá dentro das mesmas qualidades, como você mencionou, de se estar na mesma forma de uso, no mesmo estilo de proprietário. Isso acaba obviamente afetando agora dentro dos mesmos parâmetros. O ano ainda influencia, mas os pares de mercados vão influenciar mais do que isso. É pai nos barcos acima de dez anos, Tá aí os preços se estabilizam praticamente.

00;20;05;01 – 00;20;22;21
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
É porque realmente, pelo que a gente já conversou, os riscos ficam muito maiores e aí envolve muito realmente a história daquele produto, o estado de conservação, tudo aquilo que representa aquele bem. Porque todo lado que você olha ele pode te gerar manutenção.

00;20;22;23 – 00;20;38;16
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Não tem parâmetro, são equipamentos que estão fora de linha, são componentes mecânicos, eletrônicos, a parte de confecção de fibra e de madeiramento. Tudo isso daqui ele já está fora de mercado.

00;20;38;21 – 00;20;59;15
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Pra mim está muito relacionado ao risco. Então assim como o risco já é muito maior, vai envolver muito a história desse produto. É um barco com 1000 horas que a pessoa ou barco com mais de dez anos que está com poucas horas de uso, poxa, ele acaba tendo um valor melhor de mercado a um barco desse que a pessoa refez toda a parte de estofaria.

00;20;59;17 – 00;21;29;04
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Então poxa, ele já não tem o risco dos estofados de ter que mexer com isso. A marcenaria está impecável, então ele não vai ter o risco de marcenaria. Então eu acho que ele está muito mais envolvido com o estado de conservação do produto em cima de todos os riscos que ele teria com relação àquele. Bem, ao ser flex, ele já fez todo o ciclo flex, já pintou o fundo, ele já refez o motor, só que obviamente nunca comparado mais ao novo, porque eu refiz os motores.

00;21;29;06 – 00;21;54;07
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
É aquilo que você fala sempre uma coisa é um novo, os espaçamento que tem você vai pegar um usado que já foi refeito, é completamente diferente e você vai ter uma vida útil depois disso. Obviamente que terá, mas não a mesma do produto zero. E aí eu acho que vem a grande conclusão que a comprar o barco usado está errado.

00;21;54;09 – 00;22;27;09
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
A comprar o barco acima de dez anos tá errado. Bom, eu vou falar minha primeiro, depois você pode ser, conclui. E eu acho que assim não existe o errado ou certo. Eu acho que é muito do perfil de cada proprietário, tá? Se a pessoa ele está querendo um barco para pernoitar, para usar como uma estrutura de casa, mas ele não tem o recurso financeiro suficiente para aquele produto, mas é daquele formato que ele vai conseguir usar, que ele vai conseguir ingressar no mercado náutico.

00;22;27;12 – 00;22;55;15
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Ele entende os riscos e assume esses riscos. Então ele vai lá, vai comprar uma lancha antiga que ele vai ter o quarto dele, ele vai dormir a bordo, ele vai ter a cozinha dele e com o tempo ele vai se atualizando, vai pegar o barco até cinco anos. Tem pessoas que não compram carro zero, que compram, são riquíssimos, bilionários e que compram um carro sem ter usado porque não querem passar pela aquela depreciação.

00;22;55;22 – 00;23;20;24
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Ele aceita os riscos pontuais. Ele não se importa de alguém ter pilotado antes. Alguém chegou a 200 por hora. Para ele é indiferente, Ele pega e usa. Ele só está preocupado em usar aquele produto. E você tem os outros extremos. Você tem a pessoa que ela gosta do barco novo, Ela gosta do produto novo. Então ela compra sempre carro novo.

00;23;20;27 – 00;23;48;14
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Ela vai construir uma casa, ela vai comprar uma casa, ela vai prefere construir a casa do zero, escolher os acabamentos, ela vai comprar um apartamento, ela vai lá e compra direto da construtora, vai mandar o arquiteto dela para fazer. Então talvez essa seja a pessoa mais preparada para aquilo, porque uma coisa eu te falo, é muito difícil a pessoa vir para novo e depois regredir por usado.

00;23;48;17 – 00;24;13;19
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Quem entra no mercado novo e começa a fazer suas escolhas, começa a entender o formato de uso, começa a amaciar aquele produto. Dificilmente ela chega lá e fala assim não, agora vou comprar um que a pessoa foi lá ou usou só um pouquinho e é um bom negócio. Ela já não entende mais isso como um bom negócio. O bom negócio para ela é escolher sentir aquele cheirinho do novo, pegar o couro do painel.

00;24;13;20 – 00;24;18;03
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
É aquele couro que tem aquela maciez, é diferente.

00;24;18;05 – 00;24;50;18
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Você citou a questão que é fundamental, que é o perfil. É fundamental, Exatamente. Cada um que for escolher comprar uma embarcação, ele tem que fazer uma auto análise. Ele tem que fazer uma auto análise daquilo que quer, aquilo que atende, aquilo que vai fazer feliz, tá? Porque hoje nós usamos a embarcação em conjunto com as pessoas que nós gostamos, com as pessoas que nós convivemos.

00;24;50;21 – 00;25;25;20
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E não tem nada pior do que você está dentro de algo, ou seja, que você acaba estando descontente. Sim, está sempre buscando algo a mais. Então o barco, ele é um local para que você se sinta completo, para que você esteja ali buscando seus melhores momentos e não ficar buscando o que você pode melhorar naquele barco. Então pense muito bem antes da aquisição, que isso é como se fosse um sapato, um calçado.

00;25;25;23 – 00;25;58;28
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Ele não pode ser apertado e nem largo e tem que ser o teu número e essa, essa. Esse conceito que a gente leva muito pro lado automobilístico. E o automobilístico é um meio de transporte a pé, é um barco. Ele acaba se tornando um meio de de de aproveitamento mais momentos maiores do que um automóvel. Então você vai sair com uma embarcação para fazer uma pescaria, para fazer um pequeno trajeto.

00;25;58;28 – 00;26;25;26
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Você vai ficar no barco no mínimo, no mínimo quatro, cinco, 06h00, às vezes um final de semana. Então imagine num automóvel você não permanece por mais de 04h00 seguida dentro de um automóvel. Você pega um barco, um carro, um falar, um carro ou uma obra. Você vai ter o pedreiro que vai até a sua obra, ele vai ficar lá, ele vai fazer a comida dele lá, ele vai ter o alojamento dele.

00;26;25;26 – 00;26;53;29
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Lá é diferente. Você tem o teu carro, você vai levar até a concessionária, você vai levar até o mecânico, o barco. Não vou fazer uma reforma no meu barco. Eu tenho que pedir para que esses profissionais venham até o barco, tá? Quando chegar até o meu barco, até a marina, até onde nós estamos aqui agora, Aqui não tem uma loja de parafuso aqui eu não tenho uma loja que vai me fornecer oring que vai me fornecer alguns componentes.

00;26;54;01 – 00;27;09;27
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Eu tenho distâncias para mim poder comprar esses tipo de e compor. Então isso tudo começa a tornar isso independente do preço, do valor, amorosidade. Então as pessoas precisam entender até que ponto elas querem.

00;27;09;29 – 00;27;10;26
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Acionistas e.

00;27;10;26 – 00;27;20;20
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Isso assumir esses riscos, que são riscos que você tem razão desde o primeiro momento. São riscos que vão aumentando à medida que o produto vai envelhecendo.

00;27;20;26 – 00;27;30;24
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
E é isso, pessoal. Então olha tudo isso, toda essa conversa para que vocês entrem no mar de amigos, para que vocês naveguem mais. Afinal de contas.

00;27;30;26 – 00;27;33;03
JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Navegar é saudável.

00;27;33;05 – 00;27;34;14
JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS
Navegar é preciso.

 

Comentários (0) |

Vídeos Relacionados

APRESENTAÇÃO DA SCHAEFER V44!

Sejam bem vindos a mais um lar de amigos. E hoje é um dia especial, né, pai? Que dia é hoje? Bom, de novo, né? Lançamento da V. 44 que é o barco especial. Um barco que veio para revolucionar o nosso mercado que é. Mas calma, calma, calma, não conta tudo. O pessoal é … Continued

MAR DE AMIGOS – ÂNODO DE SACRFÍCIO! PARA QUE SERVE? QUANDO TROCAR? – 14/03/2024

JOÃO PAULO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS Sejam bem vindos a mais um mar de amigos, mais uma vez aqui no estúdio da TV Boat. E hoje para falar de mais um assunto importante, afinal de contas, todos que já tiveram o primeiro barco já receberam uma ligação do seu mecânico falando Olha, o seu … Continued

MAR DE AMIGOS – O QUE OLHAR AO PEGAR UMA POITA? – 29/02/2024

JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS Bem amigos, hoje vamos pegar uma poita, mas vamos pegar uma poita? TOMAS SOFFIATI – DIRETOR DA MARINAS NACIONAIS Só se você mergulhar hein João JOÃO ROBERTO – CONSULTOR TÉCNICO DE VENDAS Mas tem que pegar poita, isso aí é uma boia ou o que? TOMAS SOFFIATI – … Continued